You Me Her: toda forma de amor é justa

A série de comédia distribuída pela Netflix mostra o poliamor de uma forma que nos faz questionar a nossa própria moral.

Criada por John Scott Sheperd, You Me Her é uma comédia revolucionária, por assim dizer. Trata-se de uma produção que aborda um assunto pouco visto e aceito socialmente: o poliamor. Focada no casal Jack Trakarsky (Greg Poehler) e Emma Trakarsky (Rachel Blanchard), a trama mostra a relação deles que têm um envolvimento saudável em que os dois se amam, porém não desejam sexualmente um ao outro.

A fim de trazer de volta tal desejo, eles procuram uma terceira pessoa para o relacionamento dos dois. É aí que a universitária Izzy Silva (Priscila Faia) entra na história. Sabemos que o padrão de relacionamento monogâmico está na sociedade há séculos, e a essência de You Me Her é quebrar e questionar esses padrões que estão agarrados à nossa cultura.

À medida que os episódios passam vamos descobrindo os receios de Emma e Jack, os seus sentimentos, e tudo que os dois vivenciam. Por residirem em um bairro de classe média e majoritariamente com pessoas brancas, vivendo suas vidas da maneira mais “correta” possível, o casal tenta esconder ao máximo a nova integrante do relacionamento.

Isso nos remete a nossas próprias vidas, de como somos privados de fazer ou mostrar quem e o que realmente somos por medo da repercussão que isso pode tomar. A jovem Izzy também sofre com isto. Por ser apenas uma estudante, ela tem medo do que pode acontecer se descobrirem que ela faz parte de uma relação a três, e é muito julgada.

Um dos (muitos) pontos positivos é que a série foge dos clichês que estamos acostumados a ver. A trama não sexualiza demais a relação de Izzy e Emma, e também não mostra Jack sendo o cara que tem fetiche em duas mulheres se beijando. Também não exagera no ciúme que o casal sente um do outro por ter uma outra pessoa na relação.

Como tudo não é perfeito, a produção ainda precisa melhorar na representatividade de etnias e também na forma em que as mensagens são passadas. E é o que esperamos nas próximas temporadas. Contudo, vale a pena assistir e refletir sobre os nossos próprios valores.

No Brasil, a série é exibida pela plataforma de streaming da Netflix, porém, inicialmente era distribuída pelo canal Audience DirectTV.

Infelizmente, a série não tem uma boa divulgação, o que pode acarretar o cancelamento num futuro próximo. A terceira temporada está prevista para o dia 20 de março!

Etiquetas