The Witcher: monstros e mitologia da série

A série “The Witcher”, produzida pela Netflix, se tornou uma das séries mais assistidas de 2019. Com uma história vasta cheia de magia e monstros aterrorizantes, a produção conta com uma mitologia própria capaz de chamar a atenção e até mesmo deixar alguns fãs com dúvidas.

Apesar de ser uma adaptação do livro de Andrzej Sapkowski, alguns monstros citados na série não são baseados em nada. O escritor foi profundamente inspirado pelos mitos de sua Polônia natal e também teve influencias de outros países eslavos e próximos a Rússia.

Isso mostra que muitos dos monstros da série foram pensados para rondar a escuridão, roubar crianças e também matar crianças.

Lei da Surpresa

A Lei da Surpresa foi amplamente usada durante a série porpersonagens importantes. Ela significa na realidade uma espécie de barganha. Sealguém acaba sendo salvo, ele oferece ao seu salvador uma recompensa (sem saberdo que se trata).

Ela é inspirada em um folclore eslavo conhecido como Direitodo Inesperado. Ele remonta a histórias do século 9 que tinham como objetivoexplicar a transferência de controle das pessoas em particular.

Além da Lei da Surpresa, The Witcher conta com outras criaturas como a Striga, o Doppler, O Djinn (espécie de gênio da lâmpada bizarro), os Ghouls e Kikimora.

Produtora fala sobre mudança de visual de Jaskier

Jaskier e Geralt de Rívia se tornaram dois dos personagens mais amados pelo público na série “The Witcher”. Os produtores fizeram tudo para tornar Jaskier um personagem interessante e ao mesmo tempo bem-humorado.

Em meio a tantos nomes de destaque como Ciri, Yennefer e o próprio Geralt, Bardo também conseguir a atenção do público principalmente por causa de suas canções que não saem da cabeçaVeja mais!