“A Máscara em que Você Vive: entendendo os males da masculinidade

O documentário lançado em 2015 problematiza a naturalização de muitos aspectos considerados inatos ao ser masculino.

Uma das frases mais ouvidas por meninos enquanto crianças é: “seja homem”. No entanto, o que está relacionado ao “ser homem”, por vezes, não é algo positivo. No documentário A Máscara em que Você Vive as implicações da masculinidade não só na sociedade como um todo, mas principalmente na vida do homem, são discutidas.

Apesar de debater sobre a cultura de masculinização apenas nos Estados Unidos, os temas levantados no filme são comuns na cultura de muitos outros países, inclusive no Brasil. Há um padrão perpetuado na criação de meninos, no qual se espera que homens não demonstrem suas emoções, resolvam seus problemas com violência e não se associem ao que é feminino. Os homens são criados para provarem sua masculinidade a vida inteira e caso não se encaixem nesse padrão são vítimas da mesma violência que são ensinados a reproduzir.

Um dos grandes fatores apontados como preocupante no filme é a questão de que desde pequenos os meninos são ensinados a rejeitar tudo que é associado ao feminino, o que faz com que eles naturalizem o desprezo às mulheres, bem como compreenderem que as mulheres não são nada mais que um objeto para eles. Para além disso, o sexo masculino é exposto à pornografia desde cedo, e, em muitos casos, é através dela que sua educação sexual se dá. Dessa forma, há inúmeros homens que naturalizam a violência e o sexismo presente de forma latente na pornografia, o que também impacta na perpetuação da cultura do estupro.

Além de contribuir com a questão do sexismo, a rejeição ao feminino também é um grande influenciador da homofobia, visto que o homem que foge do padrão atlético e mulherengo, automaticamente se torna alvo de violência. Ademais, o homem gay se torna o estigma da vulnerabilidade tão desprezada no sexo feminino. Um outro aspecto importante levantado pelo documentário é a questão da depressão em meio aos homens que diversas vezes passa despercebida.

Enquanto o que se espera de um garoto com depressão é o isolamento (assim como ocorre com a maioria das mulheres), o que acontece é exatamente o contrário.  Homens tendem a ficar muito mais agressivos, e recorrem à drogas e bebidas a fim de curar a solidão. A falta de discernimento de que meninos também podem ter depressão faz com que a taxa de suicídio entre o sexo masculino seja alta.

A desconstrução da masculinidade é um assunto que precisa ser discutido e, a partir das questões levantadas pela obra, é importante refletir sobre como os meninos das sociedade atual são criados e o que deve ser feito para que essa cultura pare de ser perpetuada. No mais, é necessário que os homens façam uso de seu privilégio a fim de denunciar situações errôneas, e que possam se desprender da masculinidade imposta de forma tão latente por grande parte das culturas a fim de se humanizarem novamente.

A Máscara em que Você Vive está disponível nas plataformas Netflix e YouTube. Confira o trailer.

Etiquetas