Os Incríveis 2: Pixar acerta mais uma vez no retorno da família incrível aos cinemas

Cativante, divertido e nostálgico. 14 anos depois, a família incrível retorna aos cinemas e se torna mais uma obra-prima da Pixar.

Apesar da grande espera dos fãs de Os Incríveis (2004), a sequência definitivamente não decepciona, muito pelo ao contrário! A animação da Pixar é de encher os olhos com personagens tão cativantes e histórias bem estruturadas, e com certeza excedeu as expectativas de quem adoraria rever a família incrível nos cinemas.

Para quem conferiu o primeiro filme, há um bom tempo, é mais do que aconselhável assistir mais uma vez para garantir uma experiência plena ao ver a sequência, já que o longa de animação começa no exato momento onde termina o seu antecessor. Por aqui, o filme aborda a tentativa de reconstruir a boa conduta dos heróis não apenas ao público, mas também legalmente, sendo que, no início, o longa foca no trabalho individual da Helena (Mulher Elástica), enquanto Roberto (Sr. Incrível) fica encarregado de cuidar dos filhos.

A direção e o roteiro de Brad Bird encanta mais uma vez na sequência. É fácil se deixar levar pela história, seja você criança ou adulto. Assim como o primeiro, Os Incríveis 2 (2018) traz um enredo inteligente e bem estruturado, seguindo o êxito do roteiro que enriquece a animação e agrega bem as características dos personagens, principalmente nos momentos mais humorados.

O enredo se adéqua a assuntos extremamente atuais, sendo clara as referências ao feminismo, associando a Mulher Elástica com a imagem da mulher que consegue ser mãe e esposa. além de exercer o seu trabalho como heroína. A animação consegue trazer a mensagem para adultos e crianças de maneira formidável.

A dublagem brasileira também conta como um ponto alto no filme. Em alguns momentos de alívio cômico é perceptível a adaptação do roteiro para um contexto mais brasileiro, porém nada que modifique demais as características dos personagens.

Apesar da demora pelo lançamento, a Pixar usou à favor a evolução da tecnologia na construção da animação. É notória a melhora de gráficos como texturas de roupas e cenários, assim como na escolha da paleta de cores em tons mais vibrantes.

É fácil perceber o porquê dos filmes da Pixar encantar tanto os espectadores, unir uma bela mensagem de forma divertida para todas as idades. A espera de anos valeu a pena para os fãs, mas vamos torcer para que não tenhamos que esperar tanto tempo por mais um longa-metragem dessa animação incrível.

Etiquetas