Capte as referências nos episódios da nova temporada de Black Mirror

A produção netflixeana já conquistou milhares de corações em todo o mundo.

Seus fãs estavam ansiosos pelo lançamento da sua quarta temporada para embarcarem nesse universo que nos alerta sobre o quão perigosos nós somos, e o quanto a tecnologia pode trazer sérias consequências para a nossa vida.

Baseando-se nisto, a Black Mirror conseguiu manter-se firme e forte em relação aos produtos da plataforma que tiveram os capítulos cancelados. Mas, ainda assim, os fãs não temem seu fim, tanto que é muito comum encontrarmos teorias sobre o andamento das histórias, dos episódios, dos personagens etc.

Pensando nisso, o Cena Um evidencia para você as ligações que se destacam no desenrolar dos episódios. Alguns detalhes são bastante perceptíveis, outros nem tanto. Mas prometemos te fazer prestar atenção em cada um deles. Prepare-se!

“USS Callister”

Sem muita pretensão de ser um episódio digno de Black Mirror, “USS Callister” inicia a sua jornada com uma referência cinematográfica à franquia Star Trek. É narrada a história de Robert Daly (Jesse Plemons), um jovem solitário e programador de games que desconta suas frustrações do ambiente de trabalho em uma versão offline de um jogo desenvolvido por ele, Infinity, através de cópias do DNA dos colegas escolhidos. O interessante é que existe um planeta nesta versão do game chamado “Skillane IV”, o mesmo sobrenome da personagem Victoria Skillane, de “White Bear“, o segundo episódio da segunda temporada da série.

É possível notar que a recepcionista da empresa Callister, Elena Tulaska (Milanka Brook), está usando o mesmo aplicativo de rede social presente no episódio “Hang the DJ“. Além disso, o leite da marca “Raiman”, o favorito de Robert, é produzido pela família da soldado Hunter, personagem que aparece em “Men Against Fire“, na terceira temporada. Daly também utiliza um dispositivo semelhante ao que aparece em “San Junipero“, na terceira temporada, que faz as pessoas conectarem-se à uma espécie de universo virtual.

1º episódio, 4ª temporada.

“Arkangel”

No momento em que a especialista do programa Arkangel mostra para Marie Sambrell (Rosemarie DeWitt), mãe de Sara Sambrell (Brenna Harding), como funciona o filtro que impede as crianças de verem momentos explicitamente violentos, é mostrada para a criança uma cena de “Men Against Fire“.

Além disso, o cartaz que Sara já adolescente possui no seu quarto é um poster do rapper Tusk, que aparece nas hashtags do episódio “Hated In The Nation“, lá na terceira temporada. Outro ponto interessante é que o animado Waldo aparece no carrinho de Sara, quando criança.

2º episódio, 4ª temporada.

“Crocodile”

Mia Nolan (Andrea Riseborough), uma jovem arquiteta bem sucedida, após ter assassinado seu amigo Rob, interpretado por Andrew Gower, põe na televisão do quarto do hotel em que está hospedada um filme pornográfico chamado “Best of Wraith Babes“. Curiosamente, é o mesmo em que a jovem Abi (Jessica Brown Findlay) participa no desenrolar de “Fifteen Million Merits“, primeira temporada. Lembrou?

Outrossim, a música tocada por Shazia Akhand, interpretada pela atriz Kiran Sonia Sawar (a mulher que vai atrás das testemunhas de um acidente de trânsito, morta por Mia em uma casa abandonada), chama-se “Anyone Who Knows What Love Is“, a mesma música em que Abi interpreta na audição do Hot Shots. Você pode escutá-la aqui, caso queira se recordar.

Agora, continue aí onde está: a música também é ouvida no episódio de sessão especial de natal, White Christmas. Mais do que isso: um dos juízes do Hot Shots no episódio “Fifteen Million Merits” diz, em “Crocodile“, ter sido pego em um quarto com um garoto de programa.

3º episódio, 4ª temporada.

“Metalhead”

Inspirados em robôs-caninos da empresa Boston Dynamics, logo ao iniciar, vemos que Bella (Maxine Peake) pede a um dos rapazes que a acompanha na jornada para abrir um tipo de alimento dentro de uma embalagem. O doce que eles comem é – ou, ao menos, parece – o mesmo que Shazia Akhand, em “Crocodile“, possui em seu carro.

Já aproximando-se do final, quando Bella encontra a casa abandonada e se dirige à sala, tentando achar em umas gavetas as chaves do carro parado na parte de fora da residência, minuciosamente, em meio às correspondências, está localizado um cartão-postal de San Junipero.

5º episódio, 4ª temporada.

“Black Museum”

Esse é um episódio que será apelidado de “episódio-marketeiro-de-black-mirror”, simplesmente pelo fato de ter sido o episódio que mais contém referências da própria série. É basicamente um museu que possui peças de objetos tecnológicos posteriormente considerados como crimes, você entenderá isso quando Rolo Haynes (Douglas Hodge) explicar nos momentos em que recebe a visita da jovem Nish (Letitia Wright), cujo final te reserva uma surpresa. Todavia, como diria Jack, o estripador: vamos por partes.

A exposição dessas peças inclui vários objetos, dentre eles, as abelhas do episódio “Hated In The Nation“, “animaizinhos” que se tornaram essenciais para o desenrolar da trama. Além deles, também está incluso o tablet do Arkangel que a mãe utilizava para monitorar a filha, exposto da mesma forma que Sara o deixou quando assassinou a mãe. Também é possível perceber a banheira ensaguentada na qual a arquiteta Mia Nolan matou um rapaz no episódio “Crocodile“. Ali, incluso, também está presente o scanner de DNA utilizado por Robert Daly, em “USS Callister”, e também o urso de pelúcia que aparece dentro da caixa jogada no chão no final do episódio “Metalhead“.

Lembra da máscara do caçador de “White Bear”? Uma delas está expostas no museu, vestida em uma espécie de boneco de cera segurando uma pistola. A propósito, é a segunda vez que Victoria Skillane é mencionada em Black Mirror. Sua foto é estampada assim que os artefatos são apresentados a Nish.

Quando Rolo diz para a viajante sobre a empresa TCKR transferirem a consciência de pessoas idosas para uma espécie de nuvem, ele está se referindo ao que acontece em “San Junipero“. Enquanto Jack (Aldis Hodge) está lendo uma revista em quadrinhos com Carrie (Alexandra Roach) em sua cabeça, é possível notar a clara referência ao episódio “Fifteen Million Merits“. Em “Shut Up and Dance” há dois personagens, Kenny (Alex Lawther) e Hector (Jerome Flynn), os mesmos nomes dados aos ratos de laboratório quando Rolo explica para o Dr. Peter Dawson (Daniel Lapaine) como funciona seu novo método de pesquisa. Curioso, não?

Outro ponto importante é que o hospital em que Rolo Haynes trabalha chama-se “St Juniper”. Te parece familiar? Além disso, a empresa que o contratou recebe o nome de “TCKR”, e é a mesma empresa que desenvolveu os protótipos de realidade virtual do quarto episódio da terceira temporada.

6º episódio, 4ª temporada.

Essas foram as referências notadas pelo E-cine Blog nessa temporada que nos reservou um caminho diferente ao qual o público da produção está acostumado a trilhar. Mas e você, consegue se lembrar de mais alguma? Conte para nós através dos comentários!

Etiquetas