A metáfora por trás de Raw

O filme francês “Raw”, que teve tradução para “Cru” no Brasil, causou tumultos e até mesmo casos de desmaio no Festival de Toronto por ser considerado grotesco demais.

Entre as críticas internacionais, o longa foi muito aclamado. Críticos de revistas conceituadas como a Rolling Stone, consideram o filme “uma obra-prima do horror moderno”. Escrito e dirigido pela diretora de primeira viagem, Julia Ducournau, o filme conta a história de uma adolescente criada em uma família muito cuidadosa e que tinha uma característica em comum: o vegetarianismo. Vivida por Garance Marillier, a jovem Justine vai para a faculdade de medicina veterinária na qual os pais haviam estudado e a irmã já estava cursando. Até então, era um contexto bem normal até que, num dos diversos trotes ocorridos, Justine é induzida a consumir carne crua, fazendo assim, despertar nela um lado que ainda não havia sido visto.

A adolescente passa a sentir novos desejos e transições em seu corpo. Tais mudanças a leva para um lado totalmente diferente do que ela conhecia. A nova Justine bebia, ia para festas e comia carne, inclusive a humana. Apesar do tema, Durcournau não utiliza de vulgaridade e horror o tempo todo, e assim consegue focar no desenvolvimento da sua personagem e suas necessidades. Para que isso ocorra há também a rivalidade entre a protagonista e a irmã, Alexia (Ella Rumpf), que já estava na universidade e quer garantir que a irmã passe por todos os “rituais” propostos pelos veteranos.

A partir daí a trama vai se desenvolvendo, mostrando uma “realidade distorcida”, na qual tenta mostrar a imagem de como um jovem reage às mudanças em sua vida, a medida que vai adquirindo novos hábitos e frequentando novos ambientes. O filme é uma metáfora a isso, enquanto alguns adolescentes vão para o lado das festas, drogas e bebidas, o desejo carnal de Justine era literalmente carne. Ao fim do filme é possível concluir que esse problema não vem apenas dela, mas sim de uma dose de acontecimentos passados. Apesar do horror pregado, o longa é mais sobre drama e ensinamentos (retirados se o filme for bem assistido), sendo uma boa opção para quem quer assistir algo novo e com conteúdo interessante. O filme está disponível na Netflix.

Confira o trailer legendado para maiores de 18 anos aqui e o trailer normal aqui.

Etiquetas